terça-feira, 28 de outubro de 2008

Teatro Santa Roza - João Pessoa, PB

(Leandro Carvalho) De Sergipe, seguimos para a Paraíba para um concerto único no belíssimo Teatro Santa Roza (com 'z' mesmo). João Pessoa é uma cidade acolhedora e continua bonita e calma. Reencontrei muitos amigos, em especial o Maestro Luis Carlos Durier, que faz um trabalho especial com a Sinfônica Jovem da PB. Terra de muitos talentos, jovens e mais experientes, a Paraíba se 'retro-alimenta'. Para deslanchar e ficar à altura de sua tradição precisaria de governantes comprometidos com a Orquestra, que significa dizer, comprometidos com a população, tendo em vista as atividades de interesse público e desenvolvimento que esta desempenha. Mas a briga é antiga e os últimos governos (incluindo o atual) vê a Orquestra Sinfônica como a Orquestra 'daquele' governo, mantendo os salários baixos e dificultando a vida administrativa da mesma. É dificil mudar, mas não impossível.

O concerto da Orquestra do Estado de Mato Grosso no Teatro Santa Roza foi um sucesso. Casa cheia, público receptivo e interessado, foi lentamente deixando-se levar pelos novos sons que ali se apresentavam. No final, todos se inflamaram com os rasqueados de Tote Garcia e Mestre Agnello. É Mato Grosso se revelando para o Brasil!

5 comentários:

Wylly disse...

Eu adorei o concerto. Foi minha 1º vez, achei fantástico, um repertório de extremo bom gosto, fiquei super amocionada com a apresentação.
Parabéns a todos e espero revê-los em breve na capital mais verde do Brasil.

Wyllyane Correia

Gilberto Nasser disse...

É, sem dúvida uma trajetória gloriosa e vitoriosa da nossa Orquestra. Digo nossa, porque ela já está imcorporada pela nossa população. Parabéns! Vivo momentos felizes em minha vida musical, pois estamos nesta semana embarcando para o Rio com o Alma de Gato, onde faremos 3 apresentações no Festival Internacional Cantapueblo Brasil 2008, representando Mato Grosso. Fomos o único grupo selecionado daqui. Cantaremos na Sala Baden Powell, no CCBB e no Teatro Municipal de Niterói. Também concluí a minha primeira missa, que se intitula "Missa Florida" e originalmente foi escrita para coro a capela. O Coral Cantorum do André Vilani está ensaiando e deve estreiá-la no final deste ano; porém espero que um dia o Leandro possa ouví-la e, se gostar, fazer a parte de orquestração e executá-la em grande estilo. Seria uma honra enorme. Um abraço a todos vcs e tragam-nos sempre boas notícias. Bjos 1000 do Gil. (Gilberto Nasser - Cuiabá,MT - meucolar@uol.com.br).

Heloísa Marinho disse...

No dia 26/10 tive a honra de assistir a apresentação da Orquestra de Mato Grosso no Teatro Santa Roza em João Pessoa. Já sabia q ía ser um espetáculo, pois já havia visto a apresentação dela em homenagem a Villa-Lobos.

Mas, o "Concerto pelo Brasil" foi realmente EMOCIONANTE, principalmente,no momento em que a Orquestra homenageou os compositores sul-americanos. Foi tanto que a platéia em peso, ao final da apresentação, ficou de pé, pedindo"BIS". Eu, particularmente, não esperava q eles fossem atender o pedido, porém quando vi o maestro Leandro Carvalho retornar, pensei: "o show continua!!!". O que mais me chamou atenção, neste momento, é que o teatro permaneceu com as luzes ACESAS, mesmo assim o maestro e os músicos continuaram compenetrados no que faziam. E ao final da última música (quer dizer, na música extra) sorriram de satisfação, mostrando a nós, espectadores, que tocavam por amor a música. Isso me emocionou.

Heloísa Marinho
helo_marinhocunha@hotmail.com

Dani Almeida disse...

Maestro Leandro e orquestra

Vcs conseguiram fazer do meu preguiçoso fim de domingo uma deliciosa viagem no tempo e no espaço. Minha curiosidade havia me instigado apenas a revisitar os acordes do tango de Piazzolla, mas fui surpreendida por uma verdadeira aula de música clássica no domingo de ontem, no Teatro Santa Rosa, em João Pessoa. Pela iniciativa, pelo diálogo e pelo belo recital, mil vezes parabéns.
Danielle

Everardo Magalhães disse...

Ter o privilégio de participar, como ouvinte, do Concerto da Orquestra de Mato Grosso, foi uma bênção Divina, pois, além de poder reviver momentos de nostalgia, foi possível me deleitar ao som de violinos, violoncelos, contra-baixo, violas de couxo e bateria extremamente bem "cuidados", sob a batuta de um gênio da música clássica brasileira. Maestro Leandro Carvalho, a sua juventude, aliada a sua simpatia, nos revela uma extrema competência e amor a causa pela música de bom gosto. Sua habilidade na condução (todas as peças foram regidas sem o auxílio de partitura, tudo gravado no coração) do grupo me deixou fascinado. Outro ponto de destaque foi a sequência musical, iniciando-se pelo longe e terminando em nós. Esperamos que a Votorantim e outros conglomerados, apóiem projetas dessa natureza, levando grupos culturais, inclusive, para as Praças Públicas. Urge, que nossos governantes acordem, enquanto ainda é tempo, para a importância da cultura em nosso Brasil. Obrigado Maestro Leandro Carvalho, minha gratidão aos componentes da orquestra pela simplicidade e cumplicidade em suas apresentações.